SALA DE LEITURA DA EAT

SALA DE LEITURA DA EAT
Vê-se CS Lewis no Quadro Central, ladeado por seus livros, o Busto de MacDonald à direita e a "Vela do Saber" acesa.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Um velho e bom hábito que pode salvar o mundo!


Pais lerem "historinhas" para os filhos... Eis aí uma coisa que sumiu do mundo, e que é um dos maiores prejuízos à mensagem de Deus! Ao sentar ou deitar para ler com os filhos, os pais estão unindo o útil ao agradável, i.e., estão preenchendo melhor o tempo dos filhos e se tornando pais presentes, ao mesmo tempo em que estão cultivando, nas consciências de seus rebentos, os bons pensamentos que as histórias ditas “infantis” infundem, sobretudo se forem do tipo “contos de fada” ou fábulas. Aqui mais uma vez CS Lewis é o dono da bola. Se os pais de fato revisitassem este bom hábito antigo, do tempo em que não havia Televisão para esvaziar a mente, e cuidassem de ter com sua prole estes momentos preciosos de enlevo e devoção, sem dúvida não estaríamos num mundo tão decadente e violento quanto o nosso. Porquanto dos pais viria a instrução mais sadia para a mente infantil e adolescente (até mais que da educação escolar), juntamente com o respeito à autoridade que tal gesto implica. Seria como se as crianças tivessem a melhor professora de Moral e Cívica DENTRO de casa, a qual só ensinasse à base de exemplos vivos de personagens bons e divertidos, demonstrando como ser um bom cidadão e como isto é recompensador perante as leis e a vida em geral. Nos clássicos como Cinderela, Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, João e Maria, Peter Pan e As Crônicas de Nárnia as crianças receberiam instruções diretamente da fonte, ou seja, como se ouvissem parábolas contadas pelo próprio Jesus, que sempre quis estar com as crianças. Ao contrário, como fez a Pós-modernidade com o advento da TV, a inocência (mostrada no filme "A Lenda" e no conto) das mil e uma noites se foram, e agora nada mais possui a pureza que os clássicos infantis traziam, enriquecendo o universo conceitual e preparando melhor os pequenos para a batalha da vida. Esta Escola Teológica se sente feliz e honrada de ser uma voz resistente no deserto destes tempos loucos, como um oásis a declarar as belezas de Nárnia, como fazia João Batista preparando os caminhos do Senhor, aqueles que conduziam as almas para a Pátria celestial.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

NATAL na esperança que crê contra a desesperança


Todos nós sentimos no Natal um sentimento diferente. Sentimos o Espírito que gerou Jesus em Maria imiscuir-se em toda parte. Sentimos uma estranha atmosfera a invadir tudo, sublinarmente. Sentimos algo diferente no ar. Sentimos o calor protetor daquela Luz que Roberto e Erasmo disseram “só pode ser Jesus”. Enfim, sentimos a doce presença cantarolando velhas canções de ninar aos nossos ouvidos, dando sonhos felizes às crianças que somos ou que já fomos. E desta doce presença colhemos frutos, dulcíssimos, que nos enchem de alegria e confiança. Esta Escola Teológica também recebeu um fruto precioso, que só o Natal nos faz lembrar com a fé renovada do primeiro amor. Vejam! Corram para lá e peguem seus doces!

O Grande Jardineiro nos disse:
- Por mais que lhe falem de tristeza... prossiga sorrindo;
- Por mais que lhe demonstrem rancor... prossiga perdoando;
- Por mais que lhe tragam decepções... prossiga confiando;
- Por mais que lhe ameacem de fracasso... prossiga apostando na vitória;
- Por mais que lhe apontem erros... prossiga com os seus acertos;
- Por mais que lhe discursem sobre a ingratidão... prossiga ajudando;
- Por mais que lhe noticiem a miséria... prossiga crendo na providência divina;
- Por mais que lhe mostrem destruições... prossiga na construção;
- Por mais que lhe acenem doenças... prossiga vibrando saúde;
- Por mais que lhe exibam ignorância... prossiga exercitando sua inteligência;
- Por mais que lhe assustem com a velhice... prossiga sentindo-se jovem;
- Por mais que lhe plantem o mal... prossiga semeando o bem;
- Por mais que lhe contem mentiras... prossiga contando a verdade;
- Por mais difícil que lhe pareçam essas tarefas, prossiga acreditando na capacidade que Deus lhe deu para cumpri-las.
- E se lhe disserem que 13 é um número de azar, lembre que sua sorte não depende de um número, mas sim do quanto você acredita nela.
- Por mais difícil que lhe pareça a longa caminhada, prossiga acreditando na Estrela ambulante teleguiada...
- Prossiga, prossiga e prossiga, que o único Caminho irá lhe mostrar o caminho...

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Um impressionante caso de obstetrícia grita sobre a Queda do Homem

Se todos os atos humanos foram conspurcados pela Queda Adâmica, da qual todos os pecados surgiram, então o próprio ato de nascer, após uma concepção feita quase sempre “sem querer”, deve estar carregado de imperfeições, tanto no nível físico, quanto no biológico, no emocional, no mental, etc.. Tudo pode dar errado quando os pais também nasceram em pecado e em pecado cresceram, assim como em pecado se juntaram para copular e às vezes casar (antigamente uma coisa dependia da outra). E pior, dessas “uniões desunidas” podem surgir criaturinhas indefesas contra todo tipo de dano, inclusive daqueles que a rigor, conscientemente falando, os pais mal se dão conta. Isto acontece quando nascem crianças anencéfalas, siamesas, amputadas, mutiladas, etc., deixando os pais arrasados com tais ocorrências, que para eles nunca escondem o “cheiro de injustiça” assim julgada pelas suas ignorâncias (isto, óbvio, quando as próprias mães não contribuíram para mutilar seus filhos, fumando ou bebendo nas gestações). Entretanto, nos anais da obstetrícia, há ainda mais mistério num caso como o DESTE link, no qual um menino – e não uma menina – aparece literalmente “grávido”, i.e, com um feto dentro do próprio corpo, como se tivesse um útero e alguém o tivesse engravidado. Se fosse uma menina, a aberração seria tão louca quanto, mas um pouco menos absurda, pois poderia alguém supor que tendo uma vagina em formação e um incipiente útero infantil, um espermatozoide talvez tivesse subido e se alojado nas entranhas da menininha e ali iniciado o seu crescimento. Só que para isso, precisaria de um óvulo adulto da bebezinha descendo pela microtrompa, o que também é impossível! Todavia, nada disso é plausível e o caso, seja de que ângulo olhar, é uma teratogenia incognoscível, e o máximo que a Medicina pôde dizer é que se trata de um irmão gêmeo do garoto que, ao invés de ser gerado dentro da placenta e ao lado do outro embrião, teve suas células genéticas imiscuídas no lugar onde a gestação estava criando o abdômen do seu irmão, fixando-se internamente e iniciando seu tresloucado crescimento. Enfim, é tudo uma “loucura da natureza decaída da Humanidade”, que prefigura a teratogenia maligna dos exércitos de satanás, o qual apresentará monstros horrendos no apagar das luzes deste mundo. Cruz credo!

domingo, 15 de dezembro de 2013

Efeito estufa: Animais gigantes podem voltar!


Uma notícia séria mas aparentemente fantasiosa estampou as páginas da WEB nestes últimos dias (confira NESTE link) e ela simplesmente, pasme o leitor, admitia a possibilidade da volta de animais gigantescos ao nosso tempo, como lagartos e cobras gigantes. Memória feliz ao lembrar, não por coincidência, o filme “Jurassic Park”, de Steven Spielberg, no qual um cientista conseguia refazer a cadeia genética dos dinossauros e assim, para sua felicidade e riqueza centuplicadas, conseguia fazer o maior parque zoológico do mundo, com o tema “dinossauros ao vivo a a cores”. Todavia e contudo, o que nos interessa agora, diante desta notícia do “Yahoo News”, são as mirabolantes elucubrações tornadas possíveis pela ocorrência descrita, numa sociedade alienada e apavorada com tudo, num tempo em que a segurança sumiu do mundo e nem mesmo os governos se sentem seguros de nada. Viu-se algo semelhante nas surpresas do filme “Godzilla”, quando as pessoas chocadas e as autoridades preocupadas não sabiam com quem estavam lidando! As forças armadas são chamadas e uma espécie de guerra tem início, sem que ninguém se dê conta de que a besta-fera é, antes de tudo, uma vítima do Homem, poluidor extremo dos ares e dos mares, construtor indireto de monstros que lhe vêm devorar (para lembrar a música “A Terceira Lâmina”, de Zé Ramalho, e uma outra famosa do Legião Urbana). Resta perguntar para dentro de “nossos muros”: CS Lewis dava qualquer apoio à hipótese de retorno dos grandes sáurios? Sim, dava. Porque chegou a explicar que muitos seres tidos por lendários não (mais) existiam apenas porque a poluição humana os afugentou, como no caso de duendes e fadas, desaparecidas de nossa dimensão pelos riscos da convivência com ondas de rádio e TV. E dinossauros? Não foram extintos? Sim, a maioria. Outros dizem que viraram aves, outros diminuíram de tamanho, etc. De qualquer forma, nunca é demais ficar ligado e não desprezar notícias de estranhos aparecimentos. Nosso dia de alegria ou terror pode estar perto...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Centralidade de Lewis ao longo do tempo inteiro


(1) Hoje é dia 10 de dezembro de 2013. Dia que marca os 48 anos do dia em que esta Escola conheceu o Dr. CS Lewis, em 1965, dois anos após o seu desencarne para a Glória. Depois daquele dia, justamente 10 anos depois, Jack ajudou a salvar muita gente, incluindo o próprio professor JV, de quem esta Escola tem tudo a agradecer a sua existência. Portanto, em 10 de dezembro de 1975, ocorreu como que uma espécie de “batismo em Lewis”, a partir do qual toda a nossa fé e orientação teológica passou a vigorar com base no pensamente de Lewis, iluminando a tão mal interpretada Palavra de Deus. Enfim, em vista de tudo isso, divulgamos agora três trechos de pensamento que a EAT colheu ao longo desses 48 anos bem vividos. Era uma vez uma mente lógica...
(2) Uns disseram: “O mistério que toca CS Lewis é tão grande e elevado que é muito provável que, em qualquer que seja a aproximação de alguém àquele ponto elevado, ninguém nas proximidades consiga saber até que ponto a elevação do outro é divina, e nem a sua própria, e isto mesmo que olhe para os lados, para cima ou até para o caminho que já trilhou abaixo do degrau que alcançou. Resta lembrar que o próprio Lewis também teve dúvidas a respeito, e, assim sendo, talvez todo o mistério em torno seja enfim o que haveria de se esperar numa jornada dessas”.
(3) Outros disseram: “Por estas razões as conclusões que se podem colher ali nunca encontrarão ouvidos capazes de sacar e utilizar, no espaço e na medida certa da mente, os seus efeitos modeladores para os fins a que foram chamados sem saber. Estarão ali assim ‘meio perdidos’, embora nunca estiveram mais salvos na sua existência, e talvez formem aquele pelotão que entrará na glória sem jamais ter conscientemente servido ao Rei. Serão úteis e amados, como os outros, mas não ocuparão, por si mesmos, as ocupações para as quais as suas almas se encaixam”.
(4) “Nem se pode concluir que o Mistério fique inerte diante de sua própria inextrincabilidade. Na realidade, ao contrário, pode até ser que o Mistério nem precise inventar novos mistérios para chegar triunfante... O simples fato de reapresentar alguns de seus velhos filhos (mistérios “menores”) poderá ser ainda mais inquietante, porque provará que todo o desenvolvimento científico não foi capaz de eliminá-los ou mesmo identificá-los”. Se Lewis ajudou nisto tudo? É o tipo da coisa que o bom senso manda chocar! Afinal, Jack é o menor e também o mais gritante filho do Mistério.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Evidências de água em Marte se acumulam incomodando o "Cover-up"


É cada vez mais difícil para a NASA efetuar diversas missões a Marte e não poder enviar fotos e vídeos para divulgação, uma vez que mesmo nas imagens e filmagens mais “inocentes”, sempre se consegue vislumbrar algum sinal evidente de água sobre a superfície do Planeta Vermelho. Foi isto que o StudioJVS fez ao publicar seu mais recente vídeo, intitulado “Lagunas e riachos na superfície de Marte”, o qual mostra a extrema semelhança de lagunas terrestres com as marcianas, deixando em todos a perplexa pergunta: “por que a NASA não quer que a Humanidade saiba que há vida em Marte? Ou o que a vida em Marte teria que incomodará tão seriamente as políticas “ocultistas” do Governo Norte-americano?”. Enfim, são estas perguntas que fazem com que todas as pesquisas espaciais lançadas a Marte tenham, a um só tempo, toda a curiosidade (dos pesquisadores independentes e ufólogos) e toda a antipatia dos congressistas ianques, que estão sempre a negar verbas para os próximos projetos. Já para nós, lewisianos e afiliados à EAT, as notícia são a cada dia mais alvissareiras, e nos regozijamos com os fãs de CS Lewis na lembrança de que o nosso mestre certamente estará “vibrando na Glória” com a chegada cada vez mais célere da verdade relevada na Trilogia Espacial. Para os amigos terem uma idéia, esta Escola pede que seus leitores cliquem nos seguintes links e vejam como a coisa já está bastante adiantada no quesito “segurança das informações” e certeza de que a NASA tem escondido, de fato, verdades grandiosas até demais para constar no “calendário cósmico” do Apocalipse. Viva a Trilogia! Viva Lewis! Viva Maleldil !!!


OBS.: CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIÁ-LAS!

Links sugeridos:





Hip-hip-hurra! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Encontrados ratos quase tão grandes quanto Ripichipi


A existência de enormes ratos em alguns lugares do mundo (inclusive no Reino Unido de CS Lewis) vem mais uma vez abrir os horizontes para uma comprovação acerca de algo que Lewis contou em suas “Crônicas de Nárnia”, consagrado no personagem Ripichipi, o ratinho-ratão corajoso que lutou em batalhas e se tornou herói, após desatar as cordas que prendiam Aslam à malfadada “Mesa de Pedra”. O problema era que dentre muitos leitores das Crônicas, alguns do tipo sem graça ou céticos, chegaram a achar incompatível ou absurdo o tamanho de Ripichipi, fugindo completamente aos padrões terrestres até então conhecidos. Diziam que Lewis não teve o menor cuidado em inventar uma estória que fosse ao menos de longe plausível, e a maior prova dessa “incongruência” seria o disparate científico encontrado na dimensão dos animais, inclusive do leão que para Lewis é o próprio Deus. Inobstante, para nós da EAT, tal espanto nos colegas céticos é que é estranho, pois quem se der ao trabalho de estudar a paleontologia, a arqueozoologia ou mesmo as notícias de regiões longínquas, irá fatalmente dar de cara com animais enormes, e ficará a pensar seriamente por que tais “monstros” não existem mais ou por que desapareceram (esta última se coadunando mais com outro mistério lewisiano, pois Jack chegou a admitir que muitos bichos da criptozoologia não morreram, mas apenas “mudaram de lado”, transportados por Deus para mundos onde a maldade humana não os alcançaria – aqui estariam faunos, unicórnios, sereias, etc.). Todavia e contudo, animais comuns catalogados pela ciência também mudaram de tamanho – como cavalos e tigres: os cavalos eram menores e os tigres maiores – e isto prova que a biologia básica dos seres também é obra da vontade de Deus, e os tamanhos atuais são mera “coincidência” de tempo e lugar, pois no futuro poderão alternar-se. Enfim, o fato é que na escatologia lewisiana, tudo o que é bom no Além fica maior, e o que é mal para definhar na infinitesimalidade, não extinguindo-se por inteiro. Porém, encontrar agora, em pleno século XXI, um rato de 1 (um) metro de comprimento, pode ser uma dica prévia de Deus para alegrar o coração dos fãs de Nárnia, sobretudo crianças, todos ansiosos por reencontrar Ripichipi e Aslam no Paraíso. Glória a Deus!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Homenagem a Lewis em forma de poema musicalizado




SEMANA LEWIS 2013: Clique no título abaixo para ver o vídeo...


“Aliança de Deus na Terra de Aslam...
- Ele está dentro do botão da menor florzinha do campo...
- Ilhas e todas as ilhas de Deus: “sabei mostrar ao meu povo que não fostes feitas da terra, mas dos céus...
- Flores que exalam meus perfumes: mostrai agora o Paraíso preparado por minhas filhas Dríades e Náiades...
- Que nenhuma terra por Mim criada seja estéril e haja vida em todos os planetas!...
- Que todos os filhos do Céu se acheguem a ti como os lares mais felizes de teus irmãos...
- Que mal algum impeça os poetas de ver o pôr-do-sol de seus sonhos declamados!...
- Que nenhuma mente feiticeira impeça teus controles sobre as luas, as marés e as nuvens!...
- Que as ondinas e sirenas sempre estabilizem as águas para o banho dos recém-nascidos...
- Quem entenderá quando eu disser que é o fim do fim?...

- Tenham todos a minha bênção…”.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Ornitorrinco: A maior prova de animais com corpos misturados



A alegação de fraude na criação de seres semidivididos ou com corpos compartilhados com outros animais perde toda a sua força quando vemos e estudamos bichos como o ornitorrinco.
Nos livros de CS Lewis, sobretudo nas suas Crônicas de Nárnia, seres metade homens metade cavalos ou metade mulher metade peixe são criaturas tão reais quanto qualquer um de nós, embora os céticos aleguem que a mistura referida não se coadune com a estrutura genética da natureza terrestre. Ledo e redondo engano! É a própria Natureza de nosso planeta que fornece provas irrefutáveis da realidade mostrada por Lewis, e seu maior exemplo certamente é um animalzinho estranhíssimo chamado Ornitorrinco, habitante da Oceania e regiões próximas. Veja o leitor que o dito cujo (foto), não é uma mistura bem delineada em duas partes como uma sereia ou um centauro! O "orni" é uma misturada desconsertante entre vários seres ainda presentes na natureza, tais como: ave (certamente uma anceriforme, pelo bico de pato que possui e por botar ovos), lontra (certamente um mustelídeo aquático, pela espessura do pelo), canguru (por ser um marsupial mamífero, com tetas de pele, e não de pelos), uma cobra, pois o bicho tem veneno, e um castor, pela palma de seu rabo e pulmões fortes, para respirar fora d’água e poder fazer longos mergulhos. Tudo, porém, sem esgotar outras esquisitices deste animal, descobertas pelos cientistas dedicados a estudá-lo, tentando encontrar qual seria e como seria a árvore genealógica de tal criatura. Aliás, neste sentido, uma recente pesquisa mostrou que o ornitorrinco é um animal pré-histórico, até carnívoro, e por isso sua “aparente” mistura pode ser exatamente o plano original de Deus para ele, e não uma mera mistura ocasional na evolução genética. Enfim, o bicho é um prato cheio para aqueles que não veem qualquer dificuldade na criação de um ser dividido entre duas espécies (para Deus tudo é possível), e se na realidade concreta existe um que é uma verdadeira mixagem de formas distribuídas na fauna mundial, nada mais lógico e coerente aceitar a existência de centauros e sereias, embora os primeiros já tenham sumido de Tellus há milhares de anos e as segundas estejam quase extintas (digo “quase”, e o leitor pode confirmar isso assistindo a ESTE excelente vídeo no Youtube). Por último, resta a nós da EAT a alegria de ver a cada dia as nossas crenças serem respaldadas pelo Deus que não abandona os justos, e também com a esperança de encontrar (não nos zoológicos do mundo, pois centauros e sereias são humanos como nós!), lá no Além-sonho do Reino de Deus, aqueles irmãos semi-animais que o pecado humano afastou da Terra.

(PS: Lembrar que a Ciência igualmente diz que o próprio corpo humano também pode ter sido feito de uma mestiçagem aleatória, a qual iria muito além da mera genealogia dos primatas, contendo elementos de muitos outros seres, tais como peixes, cães e até porcos!).

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O único medo explícito de Lewis aponta para uma grande desgraça



O único medo explícito que Lewis tinha era confessamente o da pobreza, ou o de ficar pobre e passar necessidades. Sem ter em mãos todos os dados das pesquisas mais recentes sobre este tema, nosso mestre acertou em cheio nas razões de seu pavor secreto, uma vez que a pobreza pode levar à deficiência mental grave, com sérios prejuízos à capacidade cognitiva (como mostra a seguinte pesquisa NESTE link), que era a luz mais brilhante em Jack. Todavia e com efeito, correm questões paralelas neste mister, pois há muitos exemplos de verdadeiros gênios oriundos da pobreza, como muito bem mostrou o filme “Encontrando Forester”, embora as estatísticas não sejam nada boas quando coletam dados nos países do Terceiro Mundo, sobretudo do Brasil e da África (veja um exemplo NESTE link). Assim, mesmo que as exceções a esta regra sejam bem consideráveis, o fato é que o corpo humano e o cérebro humano, quando vivenciam situações de carência extrema, dificilmente se desenvolvem a contento, e por isso a imbecilidade e a necedade tem mais peso estatístico nas pesquisas realizadas entre os miseráveis de todos os continentes. Finalmente, deve-se também pontuar que ao falar do grande medo de Lewis, não se deve esquecer de relatar que Jack não era lá um sujeito muito corajoso em vários outros ramos da vida, dos quais se deduz que ele temia até coisas como “casas mal-assombradas”, seres estranhos da criptozoologia, insetos e até “anjos”, em suas experiências em idade menos madura. Nos livros que escreveu com idade mais avançada, mostrou ter vencido quase todos os seus medos, a exceção do da pobreza, salvo detalhes mais obscuros em suas “confissões”. Enfim, o clássico “medo de ofender a Deus”, que todo bom cristão deve ter, não deve entrar neste argumento, por razão óbvia. Já dizia o salmista, que “o temor do Senhor é o princípio da Sabedoria”, e Jesus enfatizou bem: “não deveis temer ninguém, exceto aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo”.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Mais uma do Lewis profético: O derretimento da Antártida está revelando pirâmides!


O grande esquema de ocultação da realidade, com toda a sua infraestrutura, não está conseguindo impedir que a verdade pipoque aqui e acolá, e todos os esforços para tapar o sol com uma peneira têm sido em vão para os agentes do Cover-up. Estes tais silenciadores de plantão jamais podem amordaçar a boca do Senhor, e no máximo podem promover campanhas desmoralizatórias para o zum-zum-zum que sempre eclode no mundo, correndo para apagar incêndios imprevistos. Foi o caso recente que aconteceu com as pesquisas de cientistas ligados às ciências climáticas (nomes como Robert Bauval, Adrian Gilbert, Graham Hancock e outros) e antenados às fotografias e vídeos feitos pelos satélites de monitoramento ambiental, quando filmavam os polos da Terra. Pois bem. Não admire o leitor o que descobriram! Sim, analisaram as imagens e viram que o estreitamento do piso de gelo dos polos está deixando transparecer figuras inacreditáveis, não “figuras”, mas a visão interior que, através do gelo, desvela aquilo que inequivocamente são construções egiptológicas, ou seja, está nascendo uma nova piramidologia, chamada “glacial” (por isso inédita, pois de todas as pirâmides conhecidas no mundo, nenhuma estava nos polos!). Veja a matéria-bomba NESTE link e um sensacional vídeo AQUI. Assim, como os “engenheiros” das pirâmides já tinham deixado vestígios até na superfície de Marte, então nos regozijamos nós lewisianos quando lembramos que CS Lewis nos havia apresentado alguns daqueles construtores, cujo nome era de uma raça marciana (os “pfitfitriggi”) a qual construía pequenos ou médios artefatos em pedra, e obviamente, para construir os grandes, deviam contar com o auxílio de “eldis construtores”, talvez anjos planetários de lá. Diante disto tudo, só o que temos a fazer é entoar um retumbante hino de louvor ao nosso Deus, supremo criador da vida em todos os mundos! [Clique na foto para ampliá-la]...

domingo, 10 de novembro de 2013

Quatro notícias que dão o que falar


1. Deus deixou melodias em toda a Criação!
Músicas podem estar no DNA: Graças a um algoritmo, bactérias puderam entoar hino nacional argentino! Eita notícia quente, que mostra a sublime revelação de que não apenas a melodia é uma parte da beleza divina que entra nas canções compostas por seres humanos, mas que também ela está presente em toda a Criação, como um verdadeiro sinal do estilo pessoal do Criador. Então estavam 100% certos os antigos quando falavam que as estrelas cantam e o vento rende louvor a Deus, juntamente com pássaros e plantas. Outrossim, já que a notícia fala em “presença sonora no DNA”, fica provado que os micro-sinais de Deus encontrados em toda a natureza (como em cristais de gelo, pétalas de flores, pólen soprado pelos ventos, etc.) não são mera coincidência, como ensinava o velho professor Irwin, do Instituto Moody de Ciências.

2. Pastor estuprador prega o próprio Arrebatamento!
"Cadeia não tem como me segurar", diz pastor acusado de estupros no Rio. Aqui está um exemplo de notícia maligna que traz uma bênção-surpresa, pelo Deus que de todo mal extrai um bem. Trata-se de um “servo” de Deus que maculou o próprio nome e o nome do Evangelho, ao ordenar-se pastor e depois disso usar e abusar de moças crentes em uniões carnais abomináveis. Pior, ao ser indiciado e preso, jamais confessou o seu pecado (como Lewis diz que deveria fazer um bom cristão) e ainda se fez passar por vítima, rachando o rebanho ao meio entre os que o repudiam e os que foram por ele enganados. Pior: usando a Palavra de Deus para atrair sobre si uma glória que ele certamente não tem, a saber, a santidade de ser arrebatado antes que este mundo mergulhe no caos das vésperas da parusia (“sem santificação ninguém verá o Senhor”). Disse-o bem o vate português: “nunca foi tão fácil detectar um falso profeta!”...

3. Quem disse que a igreja do inferno não está cheia de “evangélicos” (entre aspas)?
Site organiza swing cristão, a Igreja-do-inferno! Os irmãos leram isto? Alguém pode dar algum parecer sensato sobre tão medonha insensatez? Algum crente já tinha sabido com certeza que um dos sinais mais arrasantes do fim do mundo era justamente a depravação total da sociedade, na qual até os evangélicos iriam naufragar na lama e na sodomia? Não será esta notícia a prova mais cabal desta imunda verdade? Pedimos no começo um parecer sensato a algum cristão, pois ainda não conseguimos crer que haja no mundo algum crente que se envolva no tal swing e ainda julgue a troca de casais uma coisa aprovável por Deus! Será quer tal coisa (já) existe? Alguma igreja atual já entrou nesta pouca vergonha? Sei não, mas Deus queira que a notícia não passe de uma invenção de agentes das trevas tentando enganar a juventude cristã em práticas que Jesus abomina. Oremos para que Sodoma não tenha voltado a este mundo, pelo menos tão cedo...

4. Um outro “valente” viveu (ou morreu?) uma experiência dramática
O Desaparecimento de Valentich. Finalmente, a propósito de mistérios da ufologia recentemente debatidos nesta Escola, há outras histórias reais de UFOs que os cristãos não deveriam desconhecer. Uma delas será certamente a do desaparecimento do australiano Frederick Valentich, de apenas 20 anos, piloto de pequenas aeronaves da Austrália e cujo final jamais foi esclarecido... - Dedique alguns minutos a ler a sua história no link fornecido e veja o quanto estamos longe de dar resposta a Shakespeare (“existem mais coisas entre o céu e a terra do que pode supor a tua vã filosofia”)...

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Clima de espionagem global escancara Conspiração


Após as mais recentes notícias de espionagem geral das agências secretas dos EUA aos mais diversos governos do mundo, inclusive “aliados”, os teóricos da Conspiração ganham um apoio inesperado à sua afirmação de que o mundo inteiro jaz sob uma grande trama global de desconfiança generalizada, que só se explica pela certeza que o EMFA norte-americano tem de que nosso planeta está sob domínio de uma força superior e da qual não há escapatória, exceto em conluio de rendição de armas e soberania (veja a notícia NESTE link). Assim sendo, e dada a “antiguidade” de tal Conspiração (ela teria sido descoberta logo após a 2a Guerra) e os muitos de seus denunciadores (Assange, Lazar, Bono, etc.), os militares americanos já teriam feito o “pacto com as trevas” e por isso as atuais revelações de Snowden não passariam de um “acidente de percurso”, chatíssimo, embora sem maiores implicações no que tange a alterar o status quo dos conspiradores. Podemos então lembrar com horror que filmes como “Eles vivem” e “Resista ao futuro” (Arquivo-X) não eram apenas ficção, pelo contrário, agora se mostram como a mais dura verdade a nos esbofetear, levando nossos olhos lewisianos a enxergar outros tentáculos da trama, como Lewis mostrou no livro “Esta força medonha”. O que esperar do futuro, então? A longo prazo será a Glória do Reino de Deus, já inaugurado após um terrível período de Tribulação, do qual foram resgatados os filhos do Senhor, os que o Evangelho diz que “resistiram até o fim”. A médio prazo será uma nova era das trevas, muito pior do que a da Santa Inquisição e caça às bruxas. A curto prazo, será o pesadelo de um planeta desgovernado, onde governo algum confia em governo algum, e onde seus cidadãos civis ficarão a experimentar as piores agruras de uma luta inglória pela sobrevivência, sem ter a quem apelar. Valham-nos as nossas orações! Que Deus tenha pena de nós.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Verdade extraída de ficções promove uma nova Ciência na Argentina


Exatamente como faz esta Escola Teológica (EAT), chega-nos notícia de que na Argentina estão “extraindo VERDADE de ficção”, isto é, que “simples” estórias estão virando “histórias”, ou seja, estão sendo investigadas com método e rigor para se chegar à mais pura expressão da verdade científica, como manda a lógica lewisiana. Com efeito, esta é uma das mais alvissareiras notícias veiculadas na mídia atual, e pode estar indicando o início de uma nova era no saber científico, quando, quem sabe, a Ciência não venha a divulgar descobertas extraordinárias como a da vida extraterrestre. Fiquemos de olho, pois tudo isso pode ser o estopim para o resgate de narrativas como a do Evento ER (a salvação de um outro planeta contada no livro “Perelandra”, de CS Lewis) e a subsequente “eleição” do Dr. Fisher King como o último profeta canônico da Humanidade. Enfim, afinal, as máscaras podem estar caindo feito castelo de cartas ao vento, e não nos admira que em mais uns 5 ou 6 anos não tenhamos uma entrevista bombástica na mídia, na qual o Presidente dos Estados Unidos confesse a morte misteriosa de astronautas americanos em Marte ou a dura verdade de estar a Terra sob invasão silenciosa de alienígenas? Sim, tudo isso é muito plausível e, agora, após ESTA notícia, nada mais nos deve admirar... E assim nossa única atitude é nos agarrarmos na teoria e prática moral de Lewis para estarmos de pé nos dias do retorno de Jesus. Como antecipados neste particular, nós que fazemos a Escola de Aprofundamento Teológico nos sentimos mais irmanados e agraciados com o fato, e sobretudo com as bênçãos do Deus que galardoa os santos.

domingo, 27 de outubro de 2013

Pesquisas revelam mais um tesouro das mãos de CS Lewis dado por Cristo


Em dois enfoques similares, duas fontes na WEB dão a conhecer, de modo muito mais contundente, uma verdade que CS Lewis já havia defendido pública ou pessoalmente, quando apresentou ao mundo suas primeiras obras de “ficção”, assim chamadas como recurso para alcançar um público maior, ou melhor, alcançar uma alma em particular, que aqui poderíamos dizer “uma alma perdida no meio da Humanidade, como agulha num palheiro” (obviamente esta alma não estaria perdida de modo algum, exceto em sua angústia de clamar e esperar por um socorro que tarda, por assim dizer, tal como Lewis mostrou no livro “Príncipe Caspian” e muito bem retratado no 2o Filme das Crônicas de Nárnia, homônimo). Quais VERDADES vieram das mãos de Lewis? Os comentaristas chamaram uma de “quem lê ficção capta melhor a emoção alheia”; e a outra foi ainda mais contundente ao explicar que “ler ficção ajuda a adivinhar pensamentos”. Por que Lewis colaborou indiretamente com estas duas assertivas? Porque ao ler as suas obras ditas ficcionais, com os recursos redacionais irrepreensíveis de Lewis, o leitor mais humilde e atento penetrará profundamente no universo íntimo de cada personagem, ganhando um “dom” ou um “sexto sentido” metapsíquico capaz de “sacar”, antecipadamente, as ações prováveis da personagem pesquisada. E mais, com o “treino” perfeito das narrativas lewisianas, o citado leitor também estará cada vez mais capacitado a enxergar, no seu cotidiano, as almas alheias e suas intenções, podendo “adivinhar” (entre aspas) aquilo que determinada criatura iria fazer a partir de certo ponto. Claro que tal dom não é de Lewis, mas de Deus, e quem lê a Bíblia com atenção saberá que esta graça é doada por Deus aos seus filhos adotados por Cristo, e aquele que maneja bem a Palavra da Verdade terá olhos capazes de cumprir o que diz a Carta aos Hebreus acerca das Escrituras (Hebreus 4,12). Porém, como estamos vendo e a bem da verdade, as “ficções” de Lewis expõem personagens tão marcantes e aponta suas intimidades tão presenciais, que podemos afirmar que o precioso dom fica muito mais facilitado quando lemos as narrativas de Jack.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

A próxima SEMANA LEWIS é muito especial !!!


Na próxima SEMANA LEWIS, daqui há exatos 30 dias, toda a comunidade lewisiana mundial comemora, além das datas de seu nascimento e morte, também o jubileu de seu passamento à Glória, ocorrido a exatos 50 anos! É, portanto, uma semana literalmente narniana, por assim dizer, pois em Nárnia haveria uma festa estrondosa para celebrar o evento, bem como este, comemorado aqui em Tellus, não deixa de ser um momento em que Nárnia se faz presente entre nós, comendo o bolo de um nobre da corte de Aslam! Eita que bela cena não seria, ver, ao lado da grande mesa de pedra refeita pela Ressurreição dos santos, toda uma graciosa turma de príncipes e princesas coroados nos vários reinados de Cair Paravel, animais falantes, dríades, náiades, centauros, faunos e unicórnios, todos a serviço e em louvor ao nosso Cristo-Aslam! Aliás, por falar em Cristo-Aslam, é sempre bom lembrar que Aslam não é uma representação do Cristo terreno, e sim o Cristo narniano, pois foi assim que Lewis recebeu a iluminação do próprio Leão, aquele que foi o salvador de um mundo de animais falantes e seres 'mitológicos' (sobre isto, veja um excelente texto NESTE link). Por isso, nenhum lewisiano bem instruído pode ficar fazendo “comparações”, à luz literal da Bíblia, entre os eventos da Terra e de Nárnia, porque eles jamais “baterão” com exatidão. Enfim, numa Semana tão especial do jubileu do desencarne de Jack, nada melhor do que cada grupo de lewisianos brasileiros se unir nesta hora, todos os membros ao redor de uma mesa com bolo e velas, para orar, louvar ao Senhor e falar sobre Lewis, sobretudo da honra de ter conhecido aquele que nos trouxe as mais vivas imagens do Paraíso que nos espera no Além (“ninguém nos havia apresentado o Reino de Deus de modo tão vívido e concreto quanto Lewis; nem mesmo a Bíblia, que só o faria se pudesse ter sido publicizada num tempo em que já existissem filmadoras e computação gráfica, as mesmas que fizeram de Nárnia o modelo do que encontraremos na Pátria celestial, como um evangelho vivo!”). Hip-hip-hurra! Viva Lewis! Viva Aslam! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo para todo o sempre!.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

O caos completo da desorganização é o nosso inferno


Numa troca de correspondência entre uma paciente de hospital particular e um médico de bom caráter uma verdade fica evidenciada: é a falta de organização generalizada que desgraça todos os setores da vida pública, e também da pessoal e familial, como alegou a Sra. Rosane, a qual termina por desvelar uma descoberta genial para nós brasileiros: o homem que “idealizou e pintou” na nossa bandeira o lema ORDEM & PROGRESSO teve uma verdadeira iluminação divina, formando um cânone impossível de se refutar na longa história de decadência de nossa nação. Além do mais, dada a antecipação evidente, foi um profeta de mão cheia, pois acertou em cheio qual o problema real desta nação, e por que não dizer, o problema DO MUNDO TODO (o leitor deve ler as duas cartas citadas NESTE link). Isto posto, o que não podemos afirmar é até que ponto os autores canônicos estavam a par das intermináveis e prolíficas extensões de tal problema, uma vez que a explosão demográfica só fez agravá-lo, e obviamente, na época dos apóstolos, a Humanidade ainda vivia a paz de um mundo bem pouco populoso, onde os problemas não se alastravam com a velocidade e a complexidade de hoje (veja um sinal da diferença em dois vídeos do StudioJVS, e veja como a explosão demográfica, além de gerar a desordem, também é efeito dela!). Além disso, por certo ainda não tinha ficado tão evidente – aos autores canônicos – o grau de “diabolice” da desorganização em si, já que um assassinato ou um estupro são muito mais espalhafatosos e imediatos do que uma atitude que malogrará toda a evolução da Humanidade, e quando muitas vezes quase nada se nota no nível individual. Logo, o mais provável é que somente a Idade Média tenha descoberto o quanto a desordem é maléfica, quando este pecado começava a acarretar prejuízos medonhos nas finanças públicas, nas famílias empobrecidas e no desespero dos indivíduos, antes que a noção de “depressão” camuflasse melhor o verdadeiro problema humano: a desorganização mental que leva à desorganização social. Enfim, nesta inquietante questão nem mesmo se consegue achar um consolo qualquer, pois, além de estarmos todos dentro da desordem mundial, nossa própria desordem interior nos impede de encontrá-lo. É o fim do fim. Deus tenha piedade de nós.

sábado, 12 de outubro de 2013

Um portentoso sinal da decadência da Educação no Brasil


Afora os problemas que todo mundo sabe constituírem o foco de todas as políticas públicas da área da Educação, o ensino em nosso país enfrenta outros dilemas aparentemente insolúveis, devido sua origem numa má educação de berço, onde a sociedade inteira não foi preparada para um ambiente de cultura e maturidade intelectual. Referimo-nos à deficiência ou falta absoluta de consciência cívica no povo brasileiro para lutar pelo bem da Pátria (isto até soa démodé) ou pelo menos por um bem comum, capaz de melhorar a vida de todas as famílias neste tão rico território. Observa-se a falta deste elemento em toda parte, e não é preciso esforço algum para ver homens de paletó jogar papel fora da lixeira, diminuir a velocidade do carro ao ouvir uma buzinada atrás de alguém que tinha uma pressa justa, vizinho perder nossa chave de fenda porque nunca comprou uma, enfim, um emboléu de desorganizações que põem em risco todo o mecanismo do progresso. Mas exemplos mais tristes mesmo são aqueles que ocorrem na hora em que se pensa em organizar as coisas! Basta que alguém pense em chamar os condôminos para uma assembleia, o chefe chamar os subordinados para uma palestra fora do expediente, ou o professor pedir a presença completa dos alunos além do horário de sua aula, para que se veja a desordem maquiavélica em tais ocasiões! E a balbúrdia se faz assim: nem todos comparecem, vários chegam atrasados, outro tanto sai antes de acabar, ouve-se sem atenção alguma, conversas ocorrem no meio da palestra, ninguém anota nada (porque esqueceram papel e caneta), explicações são interrompidas, perguntas fora de contexto, etc. Enfim, se o leitor agora pode visualizar bem a que tipo de desordem nos referimos, então poderá entender porque um dos piores dramas da Educação em nosso país é justamente o esvaziamento ou menosprezo das chamadas “reuniões de pais e mestres”, nas quais toda a vida escolar dos alunos deve ser tratada, e os pais deveriam ajudar e incentivar, já que se trata de um bem enorme para seus próprios filhos! É uma tristeza profunda constatar isso, e nossa própria Escola só não passa por este drama por duas razões: somos todos adultos, e adultos treinados na arte da organização de encontros! E para o leitor ver a quantas anda o destrambelho nas instituições brasileiras, esta Escola pede que leiam o que vai NESTE link. Tire suas próprias conclusões e veja se consegue não desanimar com esta dura realidade.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

O que Lewis perguntou sobre a Escola está sendo perguntado sobre a igreja


Nosso mestre emérito CS Lewis deixou uma pergunta dura, incisiva e inquietante nas suas “Crônicas de Nárnia”, a qual fazemos recordar agora: “O que será que estão ensinando nas escolas?”. Eis aí uma questão que deveria provocar calafrios em todos os dirigentes mundiais, diante da escalada da violência no mundo e do nível de estresse infantil, dos quais resultam notícias de crimes em família e até suicídios na adolescência, como se o inferno estivesse baixado por aqui. Todavia e com efeito, o que vem de nos chamar a atenção agora é a mesma pergunta endereçada às igrejas pós-modernas, as quais dissimulam para responder com um arremedo de explicação, mas incapaz de calar a voz da consciência de qualquer crente sincero e seguidor da moral cristã. Assim, à pergunta "o que será que estão ensinando nas igrejas?", não caberá nenhuma resposta satisfatória, já que estamos num tempo de aridez total e esvaziamento da espiritualidade cristã, hoje moribunda ou extinta. Inobstante todas essas “boas novas invertidas”, o Senhor Jesus sempre providencia um meio de vencer a batalha final contra as hostes do maligno, e por isso suscita bons profetas mesmo num tempo de falsos profetas, como acreditamos ser o caso do corajoso irmão Rubens. Em primeiro lugar, Rubens é o criador do site “Verdade Oculta”, em cujas páginas estão sempre mensagens bastante iluminadas e sinceras, sem contar a tremenda coragem que move aquele irmão (ex-protestante, “com 16 anos de experiência no engodo do processo religioso”, como ele diz) na sua missão de escancarar os maus caminhos da teologia da prosperidade, com a qual satanás tem desvirtuado praticamente todo o bom nome do Evangelho. Pior, a escola dita secular deixou de dar importância a matérias como Educação Moral e Cívica, e poucas se aprofundam mais em disciplinas da Filosofia e da Erudição. Afora as frivolidades dos jornais e das matérias populistas de revistas e gibis, o que se divulga é aquilo que “está na moda”, seja no vestir, no falar, no agir e até no pensar. Enfim, ao contrário, a Escola de Aprofundamento Teológico vem de parabenizar aquele corajoso filho de Aslam para o louvor dos poucos crentes que ainda têm olhos neste mundo, orando para que o Senhor lhe permita triunfar neste último front vesperal da parusia (front, aliás, que ele diz pertencer aos Illuminati ou à Grande Conspiração Mundial de Ernesto Bono).

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Acendendo uma velinha solitária no meio evangélico


Num tempo onde toda a cristandade deveria pregar o Evangelho como CS Lewis pregava, encontram-se raríssimas exceções de pregadores e líderes que usam a teologia lewisiana em suas homilias e sermões, e por isso as igrejas se mantêm sempre naquele nível irrisório da espiritualidade, aquele que Paulo chamou de “fracos na fé”, ou “inexperientes”, bebendo apenas o leite espiritual. Entretanto e contudo, tivemos a grata surpresa de descobrir um nome raro entre os evangélicos, nome que nem pode-se considerar “engajado nas altas panelinhas protestantes” (e foi por estas, até certo ponto, hostilizado) e por isso mesmo merecedor dos mais altos encômios nesta menção honrosa. Trata-se de Caio Fábio D'Araújo Filho, pastor e escritor famoso na cristandade brasileira. Por diversas ocasiões o encontramos pregando com base em Lewis (veja NESTE link uma delas) e apontando Lewis como exemplo de cristão a ser seguido, sem falar da visível influência do pensamento lewisiano nos raciocínios de Caio na construção de sua fé pessoal. Além disso e igualmente importante, encontramos o pastor Caio pregando também a Ufologia, pois ele é um dos entusiastas que crêem na presença de alienígenas entre nós, e não tem qualquer receio de confessar suas convicções no meio cristão. Pois bem. Neste momento, em nossas últimas navegações na grande rede, encontramos um episódio de seu programa “Papo de Graça” no qual o pastor Caio, em brilhante sacada, usa um trecho de um documentário sobre Lewis para expor os caminhos trilhados por Jack desde a sua juventude ateísta até a sua gloriosa conversão, quando ficou célebre a sua declaração: “talvez eu tenha sido o convertido mais deprimido e relutante de toda a Inglaterra” (o leitor deve agendar pouco mais de uma hora para ver o vídeo NESTE link). Enfim, um verdadeiro “show na fé”, bem diferente dos “showmícios evangélicos” da teologia da prosperidade, cujo interesse é sempre, explícita ou implicitamente, angariar dinheiro para os interesses financeiros de suas lideranças. Resta-nos torcer e orar para que o sublime exemplo de Caio Fábio possa influenciar outras lideranças reformadas e levar suas igrejas a ter Lewis como seu guia na interpretação das Escrituras (o caso do pastor Josemar Bessa pode ser uma resposta de nossas orações!).

sábado, 28 de setembro de 2013

Governo Secreto dos “loucos” insinua-se como verdade


Em recente matéria veiculada na Web, uma ex-funcionária do governo norte-americano – lúcida e séria – vem escancarar uma verdade atordoante, que inquieta muito mais por resgatar ‘o bom nome’ dos lunáticos “crentes da conspiração” (assim chamados pelos agentes da CIA e outros engendradores do gigantesco esquema de acobertamento chamado ‘Cover-up’), do que pelos perigos que elenca para este tempo caótico. Imaginem vocês que Catherine Austin-Fitts botou a boca no trombone e está publicamente reconhecendo a existência de um “governo invisível” (que ela chama de "Governo Sombra"), o qual estaria não apenas desviando vultosas verbas para projetos escusos, mas desenvolvendo coisas que terão um papel fundamental nos últimos acontecimentos da Terra, i.e., nas catástrofes que advirão a esta geração. Chega a comentar inclusive que as verbas de um tal “orçamento negro” estariam sendo direcionados para a construção/reconstrução de naves espaciais no molde de UFOs, o que faz lembrar as declarações de Bob Lazar sobre engenharia reversa. Outrossim e com efeito, o que mais espanta nas palavras de Austin-Fitts é o súbito resgate da honra dos chamados “crentes da conspiração”, que há muito vinham falando de um Governo Invisível gerindo o mundo, tais como Milton Cooper, Ernesto Bono, Salvador Freixedo, Javier Sierra, Aldo Novak, Chris Carter, John Carpenter, Daniel Giese e tantos outros, cujas reputações foram quase sempre achincalhadas e até tiveram as suas vidas muitas vezes ameaçadas. É uma hora tenebrosa e no mínimo palpitante, sobretudo para quem tiver coragem de encarar a chegada do caos com firmeza, baseando-se na fortaleza de Deus, a Rocha de Israel. Até o velho seriado “Arquivo X” desfila orgulhoso nesta vitrine infernal, fazendo lembrar sua frase-bomba do primeiro longa-metragem: “Resista ao futuro!”. Que o Senhor dos Exércitos tenha pena de nós.

domingo, 22 de setembro de 2013

Os diversos e gritantes distúrbios mentais da atualidade


Um dia alguém escreveu que “há mais louco fora do que dentro do asilo”, e estava certo. O mundo é um grande hospital psiquiátrico, e a maioria de nós não vê ou não quer ver esta realidade. (Até o número crescente de suicídios entre crianças, adolescentes e índios desnuda esta triste realidade, cuja extensão pode indicar que o problema maior da sociedade é mesmo uma grave doença mental oriunda da Queda edênica, contra a qual o único remédio é a salvação oferecida por Cristo, única chance de se evitar o desequilíbrio e a desintegração da psique!). Pior, nada parece indicar que as coisas estão melhorando, pois a sociedade pós-moderna, ao invés de ter exorcizado seus ‘demônios’, está a cada dia incorporando-os à sua convivência, e pior, tomando-os por gente “normal” e seus distúrbios por coisa ‘natural’ da diversidade de escolha. Assim o bicho pega, pega e come, e se continuar como vai, em breve o canibalismo anímico vai extirpar da Humanidade a sua humanidade. De que malucos estamos falando? Vamos falar apenas de um grupo que é atualmente emblemático e sintomático desta era decadente, deixando o texto adequado a uma notícia ligeira e o leitor livre para pensar noutros “bichos anômalos” de nosso tempo. O leitor deve ver o grupo-modelo referido NESTE link e procurar outros exemplos no Google, pois a web está cheia dessas figuras absolutamente teratológicas. Finalmente, o que esta nota vem pontuar é o fato de que esta mesma sociedade (que recebe tais figuras sem o menor sinal de espanto e a máxima tolerância) também está engolindo sem arranhões toda uma outra leva de lunáticos, como é o caso cabível de se pensar quanto aos distúrbios mentais que levam um homem a desejar outro homem e uma mulher a desejar outra mulher, consensualmente rejeitados noutras eras por uma sociedade mentalmente sadia, baseada na Moralidade e na Ética, e sem endeusar o dinheiro e o sexo [Veja NESTE link que não é apenas no Brasil que se defende a “cura” para tais distúrbios – Aproveite esta leitura e a complemente com um ARTIGO desta Escola, que trata do maior hospício do universo, ou seja, a terra pós-Queda]. Afinal, o que se pode esperar de uma civilização que, pelo materialismo avassalador e pelo ateísmo preconceituoso (que grita sem investigação científica profunda ou é mantido por cientistas a quem os governos negam informações!), perdeu toda a esperança de uma vida além-túmulo e com ela o amor ao próximo? Ou qual o final de uma era de incentivo ao rancor, à vingança e à impiedade? Durma-se com um barulho desses...

domingo, 15 de setembro de 2013

Um misterioso satélite orbita a terra há 13.000 anos?

Esta é a pergunta que todos devem se fazer quando travarem contato com a notícia da existência de um estranho satélite negro flutuando em órbita próxima da Terra, e só detectado pela tecnologia do Século XX. E as perguntas seguintes seriam: “Quem o construiu? Quem o colocou lá? O que tem dentro dele?”... Etc. – Trata-se, portanto, de uma das mais bombásticas notícias da pesquisa ufológica mundial e para os anais da Ciência, conquanto continua sendo um mistério medonho desde a sua descoberta (em 1899?, com Tesla) ou se mantém acobertado pelos agentes do Cover-up que desejam deixar a verdade trancafiada a sete chaves. Como o leitor pode ver NESTE link, o objeto está longe de parecer um disco voador, um charuto ou mesmo um avião, possuindo uma forma geométrica esquizoide, digna do cenário pictórico do primeiro longa-metragem “Alien - O Oitavo Passageiro”. Afora toda a problemática da perfeita regularidade de sua flutuação orbital, cala-nos fundo a informação da idade do objeto (idade do tempo em que se encontra ali, e não de quando teria sido “fabricado”), não apenas porque é algo que nunca foi abordado de perto – até onde nos chegou a informação –, bem como pelo fato de não haver registros históricos confiáveis de seus avistamentos antes do século XVIII. De qualquer modo, o justo espanto geral se deve pela própria esquisitice do registro, a saber: um enorme sólido geométrico (como uma verdadeira estação orbital) é descoberto arrodeando a Terra e ninguém consegue trazer de lá qualquer coisa que esclareça as dúvidas que levanta, a qual poderá evitar todos os bilhões de dólares gastos com pesquisas como o S.E.T.I. e viagens caríssimas como as dos robôs enviados a Marte, tudo em busca da resposta que o Black-Knight escancara solene: “não estamos sozinhos no Universo”! Com efeito, esta Escola acha que já está na hora de os cristãos procurarem se inteirar de tudo o que já se sabe a respeito, ou então se aprofundarem no caso e vir a público dizer o que Deus lhes permitiu descobrir.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Prova de auto-equívocos da memória está a caminho

Cientistas estão comprovando a possibilidade de nosso cérebro “inventar” falsas lembranças, deixando suas vítimas firmemente convencidas de ter vivido alguma experiência que jamais experienciaram!. Isto é uma notícia alvissareira, e que abre as portas (ou as escancara) para se chegar à prova de que as lembranças recônditas do passado nada têm a ver com reencarnação, e podem ser meramente uma confusão mental provocada pelas falhas comuns da fisiologia cerebral após a Queda do Homem. Eis aqui uma boa notícia (leia neste link), capaz de abrir um enorme leque de possibilidades para a mensagem de Deus chegar ao coração das almas perdidas, quase sempre confusas e confundidas pelas doutrinas reencarnacionistas (a notícia trata de experiências COM RATOS, como sempre, mas a relação direta com o Homem ali é inevitável). Este é o ponto. Entretanto e contudo, os estudos nada sugerem de ter chegado a tatear memórias fixadas no subconsciente humano, as quais configuram resíduos naturais das vivências anteriores à concepção terrestre, e que jamais precisariam de uma vida carnal anterior, a qual poderia até apagar ou confundir a memorização da consciência. Noutras palavras, lembrar indefinidamente de pequenos sinais (embora tão caros muitas vezes e, em geral, agradáveis ou amedrontadores) deve ser encarado como o resultado normal de uma “pré-consciência em construção”, a qual independe totalmente de haver a alma encarnado. Quanto ao mais, agora já podemos antecipar que aquilo que é lembrado confusamente como lembrança de uma vida anterior na carne, não passa de uma falsa memória produzida por falha da fisiologia danificada do cérebro pós-Queda, e aquilo que restar de nossas lembranças recônditas deve ser encarado como “o telefone tocando junto ao sono de tua alma” (como disse o poeta Costa Matos), ou como ‘o bater de Cristo à nossa porta’ (Ap 3,20), os quais equivalem ao “formão do Criador” dilapidando a futura alma que iríamos ganhar na carne. [PS: Infelizmente a notícia também serve para desacreditar relatos de contato com UFOs, por tornar absolutamente inseguras as lembranças recônditas. Não há como fugir deste revés, sem dúvida; entretanto, é bom lembrar que a Ufologia também possui casos – inúmeros – em que o ocorrido é lembrado sem uso algum de hipnose, e sim, pela presença viva de quem viu a cena com seus próprios olhos, como se pode confirmar vendo ESTE vídeo sensacional, feito pelas próprias testemunhas! É isso].

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Nunca mais vou descrer da história de Lilith...



Após conhecer por dentro o que no íntimo move as mulheres em relação a elas próprias (veja AQUI) não é mais possível desacreditar que um semi-anjo feminino, antes de Eva, seduziu a cabeça de Adão e infernizou a alma de Eva. Ela se chamava Lilith ou Lili, e Kate Bush escreveu sobre ela e musicou sua poesia NESTE link. E a prova disso é a mais pura realidade atual, ou nada está mais em evidência do que o efeito decorrente daqueles dias anteriores à Queda do Homem. Quanto a este, sem considerar o triste resultado de sua decadência bestial ao nível dos instintos mais básicos de um animal, pode-se ver que o macho pós-queda (sobretudo o pós-moderno) debate-se sem bússola num mar de angústia em busca de sua “costela”, da qual se vê reflexos até nas artes e na poesia, eivada das tristezas incontidas do paraíso perdido. Por um lado o Homem, quando muito, consegue pensar a ciência, sem, contudo, obter o triunfo de uma investigação confiante (nem mesmo na Medicina, que deveria apresentar resultados seguros, tem-se a certeza de sucesso nas pesquisas que geraram remédios, vacinas e outras formas de cura). A Mulher, por outro lado, jamais conseguiu recuperar a sua saúde mental, sobrevivendo cambaleante entre uma paixão indecifrável e o desejo de evitar uma gravidez indesejada, conquanto jamais consiga a paz na solidão. E pior, passou a ter em qualquer outra mulher uma inimiga ferrenha, pela qual nutre um imorredouro ódio inconfesso, até que a morte quebre o espelho da bruxa de Branca de Neve. Não é à-toa que CS Lewis não pôde contar uma história diferente quando apresentou ao mundo os 4 heróis das Crônicas de Nárnia (Pedro, Lúcia, Edmundo e Suzana), nas quais o destino desta última ganhou um futuro virtualmente obscuro, mesmo na sua projeção escatológica. Mas quem Suzana teria odiado? É uma pergunta difícil e duríssima, mas pode esconder até mesmo a pureza de sua irmã. Ou seja, se há uma resposta, é o tipo daquelas que é melhor nem ouvir!... Fechemos esta cortina, pois Aslam não trata de coisas do futuro, nem conta para uma pessoa “X” as histórias de vida de uma pessoa “Y”... Sábio Leo...

domingo, 1 de setembro de 2013

Porque a Ciência não consegue calar os sussurros da criptozoologia?


Desde que o mundo é mundo, e não menos na modernidade, a Humanidade sempre tem ouvido falar da aparição de estranhas criaturas, cuja tipologia vai desde uma simples “fada-gramínea” (aquelas minúsculas confundidas com vaga-lumes – veja AQUI) até a visão de um colossal dragão, com vários metros de tamanho, e incapaz de não ser visto (exceto se quisesse se esconder, como é o caso das sereias). O testemunho histórico e moderno de tais aparições põem a mente mais tranquila em ebulição, sendo capaz de examinar a questão com humildade, dando a Deus a oportunidade de encontrar uma alma merecedora de saber as respostas que Artur da Távola pediu a Deus para ser mais fácil. Com efeito, além das fadas, sereias e anjos, uma figura em particular chamou a atenção das testemunhas, sobretudo entre os anos 1966/69, nos Estados Unidos e no Reino Unido (para variar). Trata-se da lendária Mothman, ou “homem-mariposa”, personagem central do episódio Homens-Mariposa da 5a temporada da fantástica série de TV Arquivo X. O Mothman é um ser humanóide (criptóide) de boa compleição física, com características de inseto e de morcego, cuja “motivação psicofânica” é a da possibilidade de previsão de tragédias futuras imediatas ou mediatas, sem apresentar solução para as mortes envolvidas. Um excelente filme (semi-documentário) foi feito em Hollywood para tratar do tema, chamado A Última Profecia, de John A. Keel, autor também do livro The Mothman Prophecies, de 1975, que inspirou o filme protagonizado por Richard Gere. Detalhe que engrandece a importância do personagem: existem relatos de que a criatura foi vista nos dias que antecederam outros acontecimentos trágicos, tais como o terremoto na Cidade do México em 1985, o acidente nuclear em Chernobyl, em 1986 e a queda das Torres Gêmeas em Nova York, em 2001!. Para os amantes da Criptozoologia, é um prato cheio, no melhor dos sentidos ou ao gosto dos melhores sensitivos...

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Pesquisas modernas podem resgatar as lendas da Lua-cheia


- Em recente pesquisa científica realizada em Washington-DC, cientistas chegam pela primeira vez a detectar sinais de influência da Lua-cheia sobre o sono humano, o que pode ser o início de descobertas que exigirão todo o esforço dos “acobertadores de plantão” (“MIBs da Verdade”), os quais correm o mundo todo à procura de encontrar e silenciar pesquisas que levem a Humanidade a ver qualquer coisa que fuja ao padrão cotidiano de alienação obrigatória das massas. É o que pode estar se desenhando com os resultados DESTA Pesquisa, levada a cabo por Christian Cajochen, do Hospital Psiquiátrico da Universidade de Basileia. O estudo levou os pesquisadores a detectar alguns fortes indícios de que a Lua-cheia influencia sensivelmente os padrões de sono da mente humana, provando que o nosso satélite natural é muito mais que uma pedra solta voando no cosmos, possuindo elementos de atração muito mais sutis do que o mero eletro-magnetismo. É evidente que o estudo não avançou um milímetro a mais na direção da Transilvânia (onde as lendas explodiram e se notabilizaram no Ocidente), mas o simples fato de um homem de ciência ter revelado as estranhas deduções que seu estudo permitiu, já deve configurar um auspicioso horizonte para quem conhece a Verdade por outras fontes. Os próximos passos de sua pesquisa certamente serão: (1) Ou o Cover-up mundial da verdade vai chegar e abafar tudo, certamente comprando ou ameaçando os cientistas envolvidos, ou (2) um outro pesquisador – mais afoito – vai descobrir “estados alterados de consciência” nas ‘cobaias’ humanas e promover um teste definitivo sobre o último nível de perturbação da Lua-cheia sobre o subconsciente, fazendo eclodir enfim uma prova definitiva de que as lendas da Licantropia não são mera fantasia, como a tal Ciência Oficial do Cover-up sempre quis impor como verdade obrigatória. Eita bomba do porvir!

- Há uma belíssima balada, composta na década de 80 pelo grupo THE CULT, na qual o compositor tocou em cheio no tema “luas e lobos”. Para o leitor que consegue sentir alguma “estranha saudade” quando ouve alguma coisa a respeito (Rsss), a música pode ser ouvida NESTE link.
 

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Caso raríssimo e extraordinário bombardeia a Antropologia

Imaginem vocês leitores que o crescimento populacional no mundo moderno acabou por revelar uma história absolutamente estranha para os anais da Antropologia, pondo em cheque praticamente toda a História da Evolução das Espécies e outros ramos da Ciência. Trata-se de uma senhora idosa chinesa que, pasmem, viu nascer e crescer em sua fronte (na testa, na exata posição do sinal da besta), um chifre caprino, lembrando os pequenos chifres dos faunos de que falava CS Lewis [Confira a foto e a estranha história NESTE link]. Pois bem. O problema é que até então nenhum ramo das ciências ligadas à Antropologia e ao Darwinismo haviam expressado nada que colocasse, na cabeça de um macaco, qualquer coisa nem parecida com um chifre, e muito menos na cabeça deste macaco “evoluído” (evoluído?) chamado homo sapiens sapiens... Então é aqui que o bicho pega, de verdade! Vejamos: Esporas nas vértebras, um falso rim que murchou, uma cavidade a mais entre o esôfago e as cordas vocais, membranas ictiformes entre os dedos, mamilos múltiplos do tórax ao abdômen, cabelos pelo corpo inteiro e até um rabo no final da coluna vertebral, ah, disso tudo a Ciência já havia dado notícia como possibilidades reais de intercorrências “teratogênicas” verificadas ao longo da evolução humana. Todavia um chifre é de fato uma cousa inusitada, até para o Livro do Guinness! Logo, sendo assim, a pergunta óbvia que fica é: “COM QUAL animal aquela senhora chinesa tem parentesco? De qual animal passou para a raça humana tão esdrúxulo atavismo? Quem responderá esta? Enfim, podemos estar diante de uma prova viva de um parentesco extra-dimensional, “irmanando” a raça humana com um ser tido por mitológico, o fauno [que é um “hnau” que tem metade do corpo de bode e a outra metade assemelhada a um macaco-capriniforme]. Eita bomba dos diabos! – Mas a verdade é que para quem conhece a Teologia Lewisiana, isso quase nem chega a ser uma “novidade”...

sábado, 17 de agosto de 2013

Experiência pode provar que existe "luz viva"


- Em recente experimento científico de alta complexidade, surge literalmente uma luz no fim do túnel em torno das revelações de CS Lewis acerca da natureza do corpo dos anjos (acompanhe o leitor NESTE link). Com efeito, os cientistas conseguiram “congelar” a luz, ou produzir nela o primeiro ato de frenagem em sua estonteante velocidade, permitindo inferir a noção de que os corpos angélicos, feitos de luz eterna (segundo Lewis), podem acelerar ou desacelerar o seu ‘estado de frequência’, como comprovam todas as ocorrências bíblicas com anjos. Como o próprio Homem de carne e osso possuía o controle pleno de seu corpo antes da Queda, o controle da luz é a hipótese mais lógica para entender toda a dinâmica físico-química dos servos invisíveis de Deus, dentro da noção da existência de uma Tabela Periódica Multidimensional. Além de tudo isso, uma espécie de luz não catalogável pela Ciência humana constitui não apenas um mistério insondável, mas um “trunfo pessoal” dos poderes celestiais (neste caso, sob o comando de Deus), ao mesmo tempo que mostra o poder de um anjo, e, em especial, o poder das trevas, cujo líder também é anjo. Finalmente, já que esta Escola já sabe alguma coisa da propulsão dos UFOs (confirme NESTE link), pode-se agora imaginar o quão distante não está a tecnologia humana daquela que constrói discos voadores, explicando perfeitamente porque até hoje, passados mais de 65 anos de Roswell, a inteligência militar americana ainda não conseguiu construir uma nave terrestre capaz de “voar pelas estrelas”, ou até ali, bem pertinho, onde moram os sorns.

- Em busca da “luz viva”, quem quiser conhecer mais alguma coisa terá que estudar muito e, por certo, gastar um bom e proveitoso tempo. Neste sentido, devemos lembrar o que disse o professor Cortella em matéria postada nesta Escola e agora reproduzida no Facebook, no site “Cavalo amigo”, o qual disse ter “curtido bastante nossa matéria”. Confiram NESTE link o que disse o “Cavalo amigo” (como diria o “Bri”??)...